Polícia Civil, Poder Judiciário e Ministério Público lançam Formulário de Avaliação de Risco visando combate à violência contra mulher

Quadro Negro Escola Fotos Montagem 1

 

Na manhã desta sexta-feira (10), a Polícia Civil de Santa Catarina, o Poder Judiciário de Santa Catarina e o Ministério Público lançaram, às 11h, na sede do Tribunal de Justiça, o Formulário de Avaliação de Risco. A ação tem como objetivo fazer um mapeamento prévio sobre a situação da vítima, do agressor e o histórico de violência da relação abusiva, promovendo assim a integração das bases de dados e informações que dizem respeito à violência contra a mulher. 

O delegado-geral da Polícia Civil de Santa Catarina, Paulo Koerich, que na ocasião representou o Governo do Estado, destacou que Santa Catarina é protagonista no lançamento da ferramenta, que propiciará não somente o conhecimento da ocorrência dos crimes contra a mulher, mas também o conhecimento em relação àqueles que transgridem a lei.

“O sistema traz a possibilidade de nós sairmos de uma ação reativa para uma ação preventiva. Nós temos a obrigação, como órgãos públicos e instituições de segurança pública, de defender a todos, mas, principalmente, as mulheres, que muitas vezes caladas sofrem as maiores atrocidades. Reafirmo o compromisso da Polícia Civil para com todas as instituições e para com o Estado de Santa Catarina na defesa das mulheres e no cumprimento da legislação vigente”, ressaltou o delegado-geral da PC/SC.

Pelo formulário é possível também gerar o requerimento de medida protetiva de urgência. Outra vantagem é a não revitimização da mulher durante o processo de denúncia, já que o uso do formulário garante maior privacidade à vítima. Outras instituições, públicas ou privadas, que atuam na prevenção e no enfrentamento da violência doméstica também poderão utilizar o formulário, que deverá ser aplicado por profissional capacitado.

Além do delegado-geral da Polícia Civil de Santa Catarina, Paulo Koerich, a mesa de autoridades do evento foi composta também pelo presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, desembargador Ricardo José Roesler; pela representante do Ministério Público de Santa Catarina, subprocuradora-geral de Justiça para assuntos administrativos, Gladys Afonso; pela Corregedora Geral de Justiça, desembargadora Soraya Nunes Lins;pela coordenadora da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, desembargadora Salete Silva Sommariva; pelo procurador-geral do Estado, Alisson de Bom de Souza; e pelo gerente de Tecnologia da Informação da PC/SC, delegado de polícia Fernando Mendes.

A transmissão do evento aconteceu pelo Canal do Youtube do TJSC. https://www.youtube.com/user/canaltjsc

Sistema SC Mulher

O Sistema SC Mulher, desenvolvido pela Gerência de Tecnologia da Informação da Polícia Civil em conjunto com a coordenadora das DPCAMI no Estado, delegada Patrícia Maria Zimmermann D´Ávila, e com apoio do Poder Judiciário e do Ministério Público, é a plataforma responsável pela geração do formulário nacional de avaliação de risco. O gerente de Tecnologia da Informação da PC/SC, delegado de polícia Fernando Mendes, conta que o sistema foi desenvolvido em aproximadamente 6 meses.

“É possível, com a plataforma, preencher formulário com requerimento de medidas protetivas de urgência a serem aplicadas ao caso, funcionalidade que em breve estará integrada ao Sistema EPROC, do PJSC,“ afirmou o gerente de Tecnologia da Informação da PC/SC .

Segundo a delegada Patrícia Maria Zimmermann D´Ávila, a plataforma é um instrumento útil para o trabalho de todos os órgãos que atuam na defesa da mulher. “Através desse dispositivo ficarão cadastrados em um único processo digital todas as informações relativas à situação de risco que a mulher corre, bem como informações que envolvem violência doméstica familiar. A importância disso estar reunido em uma única plataforma de acesso é possibilitar que entidades que atuam na defesa à mulher possam atuar conjuntamente tanto na identificação de risco como na proteção da mulher que sofre violência doméstica familiar”, explicou.

Quadro Negro Escola Fotos Montagem 3

Ação é fruto de um convênio entre a Polícia Civil, o Poder Judiciário e o Ministério Público

O convênio entre as três instituições foi assinado em dezembro do ano passado. A partir dali formou-se um grupo de trabalho que produziu um portal, ao qual os órgãos envolvidos e a rede de apoio terão acesso para preencher e verificar a situação da vítima. Os esforços são fruto da Resolução Conjunta do Conselho Nacional de Justiça e do Conselho Nacional do Ministério Público, de março de 2020, que institui o Formulário Nacional no âmbito do Poder Judiciário e do Ministério Público.


Com informações do TJSC.

Fonte: Polícia Civil de Santa Catarina.

GOVERNO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA

CENTRO ADMINISTRATIVO DA SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA DELEGADA DE POLÍCIA LÚCIA MARIA STEFANOVICH

Avenida Governador Ivo Silveira, nº  1521 - Capoeiras  - Florianópolis-SC  - CEP: 88.085-000.

Atendimento ao Público: 13h às 19h.

 Fone: (48) 3665-8100 - Email: direcaogeral@ssp.sc.gov.br

2019 SSP/SC. Desenvolvido por DTIC - Divisão de Tecnologia da Informação e Comunicações

Search