Projeto PM na Mão de uma Criança - Camboriú

Projeto PM na Mão de uma Criança - Camboriú

 

Descrição:

A boa prática tem por objeto a criação de uma ferramenta capaz de auxiliar o policial militar a atender ocorrências que evolvam crianças e adolescentes, permitindo criar um ambiente de calma através da montagem de uma viatura de papel que ficará com a criança.

Problema:

Em outubro do ano de 2016, a polícia militar recebeu a visita do inspetor de polícia da província japonesa de Shiga, do Japão, o Sr. Yuji Nakagawa. O policial nipônico realizou um trabalho de intercâmbio de informações com a Polícia Militar de Camboriú. Durante as visitas realizadas, o policial japonês sempre tinha um origami que entregava para as crianças. Se não o tivesse em mãos, dava um jeito de confeccionar um e entregar aos pequenos. Também tinha algumas bandagens para machucados, com caricaturas de policiais japoneses fardados. Isso gerava um impacto enorme nas crianças e nos pais, inclusive. Após a visita, ele confessou que aquele era um meio de criar empatia. Afirmou que essa técnica é amplamente difundida no Japão e que outras ferramentas são utilizadas para servirem de ponte entre polícia e cidadão. Analisando nossa realidade, vemos que um dos grandes elos entre a comunidade e a polícia militar é a criança. Não importa a ocasião, os policiais militares sempre se deparam com elas nas ocorrências. Em grandes eventos, e como exemplo em Camboriú temos os Gideões, crianças se perdem de seus pais a todo instante e são levados até a polícia militar para aguardar a chegada dos responsáveis. Porém, não há ferramenta disponível para distrair a criança enquanto fica sob a guarda da polícia militar. Assim, não dispúnhamos, de uma ferramenta que pudesse ajudar o policial militar a criar uma ponte entre ele e a criança. Muitas vezes ela está nervosa, agitada, chorosa, aflita e necessita de uma distração para ser tirada da condição de vulnerabilidade a que está exposta, criando um ambiente seguro e propício, além de apresentar a imagem da polícia militar de forma positiva, o que ficará impresso para o resto da vida.

Causas:

Maior vulnerabilidade psicológica de crianças e adolescentes durante atendimento de ocorrências como abuso sexual, violência doméstica e abandono de incapaz, por exemplo.

Atividades:

Desenvolver o desenho de viatura que possa ser impressa em uma folha, seu entorno já picotado, para dobragem e colagem que o policial militar auxiliará. A ideia é que a montagem seja realizada junto com o policial enquanto há o atendimento da ocorrência e a segurança necessária para que isso ocorra. O simples ato de entregar a folha para posterior montagem não serve para o fim ao que a ferramenta se destina. Poderá ser criado um Kit criança para cada viatura que entre de serviço, com o material necessário para a montagem da viatura durante o atendimento da ocorrência.

Recursos:

O necessário para impressão padrão de uma folha com as características necessárias para recorte, colagem e montagem da viatura. (possível patrocínio de empresa de automóveis).

Resultados:

Maior interação entre os policiais militares e a comunidade, humanização do atendimento da ocorrência, ocupar um vácuo identificado no atendimento de ocorrências que envolvam crianças e divulgar com qualidade a marca da polícia militar através das crianças.

Impacto:

Fortalecimento da polícia militar enquanto instituição garantidora dos direitos humanos, fortalecimento da imagem da polícia militar como instituição preparada para momentos de crise e preocupada com o bem estar da criança e do adolescente.

 

 

Search