Um reforço importante para o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina. Na manhã desta sexta, 12, foram formados 14 aspirantes a oficial da corporação. Os profissionais bombeiros militares serão distribuídos para 7, dos 14 batalhões do Estado.

 

Durante os próximos 6 meses os aspirantes atuarão em batalhões nas cidades de Chapecó, São José, Florianópolis, Joaçaba, Lages, Xanxerê e Canoinhas, para complementar as lições de comando, administrativo e operacional, aprendidas durante o curso de formação. A classificação final do curso, de acordo com as notas dos alunos, é que possibilita a eles a escolha das vagas. A necessidade de profissionais em cada batalhão é definida após análise do Comando Geral da instituição.

 

“Os aspirantes irão para os Batalhões e atuarão em todas as atividades do quartel, aonde serão avaliados durante o período de estágio”, exalta o Comandante-Geral, coronel BM Edupércio Pratts.

A solenidade de formatura aconteceu em Florianópolis, no Centro de Ensino Bombeiro Militar, com a presença dos aspirantes, familiares e autoridades.

“Como instrutor de educação física militar, foi um grande desafio planejar e dimensionar o treinamento para um público como este, submetido à privação de descanso e estresse psicológico diário” destacou a Capitão BM Natália, paraninfa da turma, em seu discurso. Ainda, a oficial colocou que “é essencial atenção para a tomada de decisão em suas carreiras”, e destacou que “não há ocorrências simples. Não menosprezem nenhum atendimento”.

Esta é a primeira turma de Oficiais formada no Governo Moisés e Daniela Reinehr.

Entrega de medalhas

Durante a solenidade de formatura também foram entregues medalhas aos bombeiros militares que se destacaram em atuação na atividade de segurança contra incêndio e pânico, salvamento aquático, atendimento pré-hospitalar e mérito comunitário. Além disso, bombeiros que completaram 20 e 30 anos de serviço também receberam a homenagem em forma de medalhas.

 

 

A quantidade de medalhas para homenagem são limitadas por normativa, portanto a honraria é rebecida após indicação e análise de uma comissão própria, que passa pelo crivo do Comandante-Geral e do SubComandante-Geral da corporação. Foram 16 medalhas entregues na data de hoje. Segundo o Cel BM Charles Alexandre Vieira, SubComandante-Geral do CBMSC, mais medalhas serão entregues no decorrer do ano: “as medalhas serão distribuídas para que os militares, os civis, autoridades e personalidades possam receber o honroso reconhecimento em todos os lugares do Estado, ao longo de 2019.”

Entenda como funciona a formação de um oficial do CBMSC

Após passar por todas as etapas do concurso público, os alunos, intitulados cadetes, iniciam o Curso de Formação de Oficiais (CFO), que tem duração de 2 anos e acontece no Centro de Ensino Bombeiro Militar, em Florianópolis.

Durante o CFO são ministradas disciplinas de gestão, comando, além de operacionais e práticas relacionadas a atividade de Bombeiro Militar. O curso tem caráter científico, por isso são produzidos materiais acadêmicos, além de um trabalho de conclusão de curso (TCC), em formato de monografia. Todos os TCCs são voltados para áreas ligadas ao serviço operacional do CBMSC e, inclusive, muitos estudos apresentados em CFOs geraram inovação e melhorias na corporação.  

Após um ano de curso os alunos recebem o espadim, marcando a conclusão da primeira etapa. Ao final do CFO, os cadetes recebem a espada, símbolo do Oficial Militar, representando a justiça e comandamento. Todos os oficiais a possuem, tanto no CBMSC quanto na PMSC, e a utilizam em solenidades, por exemplo.

Segundo o Sr Cel BM Edupércio Pratts, Comandate-Geral do CBMSC, a produção científica deve ser estimulada aos cadetes e demais alunos em formação: “a informação só se transforma em conhecimento após o processo científico. Por isto a importância dos alunos produzirem monografias, artigos, e explorarem temas da nossa atividade bombeiro militar”, explica Edupércio Pratts.

Aspirantado

Após a formatura os cadetes passam a ser chamados de aspirantes-a-oficial e começa na prática tudo aquilo que foi ensinado durante o CFO. Durante 6 meses o aspirante exerce todas as funções de um batalhão e ao final do período ele é avaliado por superiores e em especial pelo comandante. Se o parecer for positivo o aspirante está apto a ser promovido a 2º Tenente, em caso negativo, é possível que o aspirante repita por mais 6 meses o estágio de aspirantado.

Pós graduação

Paralelo ao CFO, que garante a atuação do oficial, os cadetes também são submetidos a uma pós graduação lato sensu. A turma de aspirantes formada nesta sexta-feira se especializou em perícia de explosão e incêndio, produzindo artigos científicos afetos com a área para a conclusão da pós. Este material é produzido além da monografia apresentada para a conclusão do CFO.

Informações para a imprensa:
Tenente BM Ian Triska
Centro de Comunicação Social – CBMSC
(48) 9 9189-7081

GOVERNO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA

Avenida Governador Ivo Silveira, nº  1521
Capoeiras  - Florianópolis-SC  - CEP: 88.085-000.

Atendimento ao Público: 13h às 19h.

 Fone: (48) 3665-8100 - Email: gabinetesecretario@ssp.sc.gov.br

2019 SSP/SC. Desenvolvido por DTIC - Divisão de Tecnologia da Informação e Comunicações.

Search